Retalho fasciocutâneo antebraquial para reconstrução de defeitos cirúrgicos da cabeça e pescoço - Experiência clínica (2007 a 2010)

Autores

  • Nadia Hassamo Ramos Interno do Internato Complementar de Otorrinolaringologia Hospital Garcia de Orta, Portugal
  • Carlos Alexandre Assistente Hospitalar Graduado de Otorrinolaringologia, Hospital Garcia de Orta, Portugal
  • Luís Antunes Director de Serviço de Otorrinolaringologia Hospital Garcia de Orta, Portugal

DOI:

https://doi.org/10.34631/sporl.59

Palavras-chave:

retalho microvasculares, retalho fasciocutaneo antebraquial, oncologia da cabeça e pescoço, técnicas de reconstrução

Resumo

Introdução: Os autores apresentam a sua experiência clínica na utilização do retalho fasciocutâneo antebraquial para reconstrução de defeitos cirúrgicos da cabeça e pescoço.

Material e Métodos: Foi efectuada uma revisão dos doentes submetidos a reconstrução de defeitos cirúrgicos da cabeça e pescoço através de retalho microvascularizado antebraquial por meio de anastomoses vasculares, nos últimos 3 anos. Foi feita a caracterização clínica dos doentes, incluindo idade, género, patologia inicial, local de reconstrução, complicações e resultado final.

Resultados: Foram estudados 10 doentes, entre os 35 e os 67 anos, 2 do sexo feminino e 8 do sexo masculino, com patologia oncológica da cabeça e pescoço em diferentes estadios: 1 carcinoma pavimentocelular da região submentoniana; 2 carcinomas pavimentocelulares do pavimento oral; 1 carcinoma mucoepidermoide da parótida; 1 carcinoma mucoepidermoide da glândula sublingual; 2 carcinomas pavimentocelulares do trígono retromolar; 1 carcinoma pavimentocelular do pilar anterior e amígdala; 2 carcinomas pavimentocelulares do bordo lingual. A reconstrução após a exérese tumoral foi realizada com retalho microvascularizado fasciocutâneo antebraquial. O resultado final é bom no que concerne à conservação da mobilidade língua, nas reconstruções do pavimento oral; no revestimento sem acréscimo de volume ou tensão para reconstrução da faríngea e satisfatório em termos estéticos nas reconstruções de defeitos cutâneos da face. Obtivemos 20% de insucessos em consequência de necrose do retalho por infecção relacionada a osteoradionecrose e por inviabilidade do retalho intraoperatóriamente prévia à sua aplicação por inviabilização do pedículo vascular dador. Em termos de complicações do local dador observou-se um caso de hematoma sob o retalho livre de pele sem consequências a longo prazo e dois casos de diminuição da força do antebraço embora sem limitação das actividades de vida diária.

Conclusão: O retalho microvascularizado antebraquial é um retalho versátil e óptimo para a reconstrução de defeitos da cabeça e pescoço por ser constituído por um tecido maleável, de espessura reduzida, ideal para manter a livre mobilidade dos tecidos e onde não seja necessário a obtenção de volume. O sucesso desta técnica reside nas condições gerais do doente, das condições locais de aplicação, da experiência da equipe cirúrgica, sendo igualmente necessário o apoio de uma unidade diferenciada de cuidados pós cirúrgicos onde todos os parâmetros clínicos possam ser optimizados tendo em vista a estabilidade do doente e a viabilidade do retalho. Garantindo estas condições estes procedimentos têm taxas elevadas de sucesso com morbilidade reduzida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Chen CM, Lin GT, Fu YC, Shieh TY et al. Complications of free radial forearm flap transfers for head and neck reconstruction. Oral Surg Oral Med Oral Pathol Oral Radiol Endod 2005 Jun;99:671-6

Rinaldo A, Shaha AR, Wei WI, Silver AE et al. Microvascular Free Flaps: a Major Advance in Head and Neck Reconstruction. Acta Otolaryngol 2002; 122: 779–784

Blackwell KE. Unsurpassed Reliability of Free Flaps for Head and Neck Reconstruction. Arch Otolaryngol Head Neck Surg. 1999;125:295-299

Wolff, Hölzle. Radial Forearm Flap. In: - Raising of Microvascular Flaps - A Systematic Approach, Springer-Verlag Berlin Heidelberg 2005: pp1-20

Suh JD, Sercarz JA, Abemayor E, Calcaterra TC et al. Analysis of Outcome and Complications in 400 Cases of Microvascular Head and Neck Reconstruction. Arch Otolaryngol Head Neck Surg. 2004 Aug;130:962-966

Novakovic D, Patel R S, Goldstein DP, Gullane PJ. Salvage of failed free flaps used in head and neck reconstruction. Head & Neck Oncology 2009; 1:33

Como Citar

Ramos, N. H., Alexandre, C., & Antunes, L. (1). Retalho fasciocutâneo antebraquial para reconstrução de defeitos cirúrgicos da cabeça e pescoço - Experiência clínica (2007 a 2010). Revista Portuguesa De Otorrinolaringologia E Cirurgia De Cabeça E Pescoço, 50(4), 301-306. https://doi.org/10.34631/sporl.59

Edição

Secção

Artigo Original

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)

1 2 3 4 > >>